Vidro autolimpante economiza tempo e dinheiro com limpeza periódica

Perfeito para fachadas e coberturas, vidro autolimpante aproveita o contato com raios UV e a água da chuva para se manter limpo por muito mais tempo. Conheça as principais vantagens

Vidro autolimpante economiza tempo e dinheiro com limpeza periódica
Vidro autolimpante economiza tempo e dinheiro com limpeza periódica

Imagine um vidro que evita a aglomeração de poeira, aproveita a água da chuva para ficar limpo e, ainda por cima, garante um visual top de linha a qualquer projeto. Saiba que essa solução não apenas existe, como também é bastante utilizada em fachadas e locais com alto índice de poluição. Trata-se do vidro autolimpante.

Seu principal elemento é o Ti02 (dióxido de titânio) – aplicado em forma de película metalizada durante o processo de fabricação do produto  – que atua basicamente de duas maneiras:

Processo fotocatalítico

Quando os raios UV (ultravioleta) reagem com o mineral, as moléculas orgânicas à base de carbono são totalmente desintegradas. Com isso, não há acúmulo de resíduos na parte externa do vidro.

Processo hidrofílico

Nesse caso, a camada de Ti02 confere ao vidro alto poder de absorção da água, que escorre uniformemente pela sua parede, ao contrário dos modelos comuns que formam pequenas gotículas. Ou seja, a própria água da chuva remove toda a sujeira. Além disso, seca muito mais rápido e não deixa manchas.

Mais vantagens

Em razão de permanecer limpo por muito mais tempo, o vidro autolimpante diminui o uso de produtos de limpeza, como detergentes, assim como o consumo de água. Por consequência, torna-se uma alternativa bem econômica e aliada do meio ambiente.

Vidro Autolimpante
Vidro Autolimpante

Cuidados

Apesar de suas características, a solução ainda assim deve passar por limpeza em alguns períodos (que são mais espaçados, evidentemente), conforme os mesmos procedimentos aplicados nos outros vidros.

Outro cuidado que deve ser levado em conta é quanto à sua instalação. Para a água escoar por toda sua superfície, o material deve ser instalado com inclinação mínima de 10 graus. E nunca é demais lembrar que a utilização deve sempre acontecer em áreas externas, com boa incidência da luz solar, justamente para que o efeito autolimpante seja possível a partir do contato com os raios UV.

Locais de utilização

O tipo autolimpante é uma ótima escolha para fachadas de vidro em edifícios, portas e janelas, varandas, jardins de inverno, átrios e coberturas. Também é muito indicado para estabelecimentos expostos à poluição excessiva, próximos a aeroportos e zonas industriais.

“Incrementando” o vidro
É possível combinar o vidro autolimpante a outros modelos? A resposta é: sim. São os casos do laminado e do temperado, que unem as qualidades fotocatalíticas e hidrofílicas à resistência de um vidro de segurança, além de outras características comuns a esses tipos, como conforto térmico e acústico.O tipo autolimpante também pode ser associado ao de controle solar, tornando-se uma solução ainda mais sustentável para os projetos (principalmente pelo fato de já ser conhecido por reduzir o consumo de energia elétrica com aparelhos de climatização, como ar-condicionado).

Gostou deste artigo? Curta e compartilhe!

Compartilhe:

Comentários