Divisórias piso-teto de vidro garantem transparência e elegância

Ideais para escritórios corporativos, as divisórias piso-teto devem ter vidros de segurança. Elas integram, iluminam e delimitam os espaços sem abrir mão da privacidade

 

mesa-com-divisórias-de-vidros

Por garantir melhor distribuição de espaço, as divisórias piso-teto de vidro são muito bem aceitas em escritórios corporativos. Transparentes, proporcionam integração entre todas as áreas (sem abrir mão da privacidade) e ajudam a manter os ambientes sempre bem iluminados. Ao mesmo tempo, delimitam as salas, os corredores e os locais onde a maior parte dos colaboradores de uma empresa trabalha.

Existem diferentes maneiras de explorar o uso desse tipo de divisória. Tudo depende do espaço disponível, da função que se deseja dar a cada lugar e, principalmente, da criatividade na hora de desenvolver o projeto.

Tipos de vidro

Os mais utilizados são os vidros laminados, que são resistentes a impactos e proporcionam total segurança ao usuário, e os vidros aramados, que permitem a passagem de luz e possuem uma malha quadriculada para segurar os estilhaços do vidro (em caso de quebra acidental).

Já os vidros temperados também são uma boa opção, principalmente os da marca Blindex® – fornecidos pela Divinal Vidros –, que compõem divisórias móveis ou fixas e estão disponíveis em diferentes espessuras.

Entre em contato com a Divinal Vidros e faça já o seu orçamento

Quando houver necessidade extra de obter isolamento acústico, os vidros insulados podem resolver, pois possuem duas – ou mais – placas. Inclusive, muitos escritórios compõem os vidros com outros materiais que ajudam a minimizar os ruídos, como forros e carpetes.

Agora, se a proposta é inovar, qualquer um desses modelos oferece várias possibilidades. É possível, por exemplo, aplicar películas adesivas e decorativas. Em outras situações, podem ser coloridos e receber desenhos e texturas pela técnica de serigrafia. Quando pintados de branco, funcionam como “lousas” para receber anotações com canetões adequados – muito comuns em salas de reunião.

banner

E a estrutura da divisória?

Vale ressaltar que independentemente do tipo de vidro, o projeto pode utilizar qualquer estrutura para a divisória, que pode ser de MDF, madeira, alumínio, drywall ou PVC (laqueado ou pintado, conforme necessidade do cliente). Da mesma forma, os perfis empregados permitem acabamento em diferentes cores.

Privacidade

Soluções mais técnicas são utilizadas em situações mais específicas, como uma reunião muito importante em que os participantes não podem – e não devem – ser interrompidos – nem distrair os colaboradores que trabalham ao redor.

Há, ainda, persianas internas ao vidro duplo e que também permitem ativação automatizada ou manual.

Como já citado, as películas, os desenhos e as texturas também ajudam a “esconder” determinados espaços.

Não esqueça!

Na hora de especificar, já sabe: veja se o projeto está de acordo com a NBR 7199 – Vidros na construção civil – Projeto, execução e aplicações. A norma reforça a necessidade de utilizar vidros de segurança em portas, vitrines e divisórias com instalações abaixo de 1,10 m em relação ao piso. Acima disso, pode-se empregar também os vidros float ou impresso, desde que encaixilhados ou colados em todo o perímetro.

 

 

Compartilhe:

2 Comentários - Escreva um comentário

  1. além de garantirem transparência e elegância, deixam o ambeinte muito mais lindo 🙂

    Responder
    1. Obrigado pelos comentários

      A Divinal Vidros agradece!

      Responder

Comentários