Como é feito o vidro? Conheça o processo de fabricação

O vidro é feito da mistura básica de areia de sílica, sódio e cálcio. O material passa por vários processos e, só então, se torna o vidro como conhecemos. Mas como funciona esse processo de fabricação?

 

como e feito o vidro
Você acorda e provavelmente olha pela sua janela. Então você vai ao banheiro escovar seus dentes e se olha no espelho. Só neste primeiro momento do seu dia você já teve contato com vidros planos duas vezes.

Você pode não reparar, mas se pensar rapidamente vai perceber que o vidro está presente em muitos dos seus momentos ao longo do dia.

Mas você já parou para se perguntar: como é feito o vidro?

Por muitos anos a fabricação do vidro foi considerada uma arte devido à sua complexidade e conhecimento envolvidos.

Vitrais de igrejas e outros produtos eram vistos como verdadeiras obras de arte. Eles eram feitos de maneira 100% artesanal, por pessoas que detinham um conhecimento e talento único.

Pensando nisso preparamos este conteúdo especial para quem quer ficar por dentro de todas as etapas do processo de fabricação dos vidros, desde a mistura dos materiais até o vidro na forma em que conhecemos hoje.

Do que e feito o vidro

Do que é feito o vidro?

A fórmula conhecida do vidro contém areia de sílica, sódio e cálcio. Mas não é só disso que o vidro é feito. Além destes três materiais também há a inclusão de magnésio, alumina e potássio, todos facilmente encontrados na natureza.

A proporção de cada material pode variar. Mas geralmente a composição é feita por 72% de areia, 14% de sódio, 9% de cálcio e 4% de magnésio. Alumina e potássio são incluídos apenas em alguns casos.

O processo de fabricação do vidro

Os materiais são misturados e processados para garantir que não há impurezas. A mistura é depositada em um forno industrial que pode chegar a altas temperaturas, próximas a 1.600ºC.

Dentro do forno ocorre o derretimento até que a composição se torne um único líquido viscoso. Então é chegada a hora do de banho float.

O banho float consiste em um processo onde o vidro é despejado, ainda no estado líquido, em uma banheira de estanho de 15cm de profundidade. O estanho, por ser mais denso, faz com que o vidro flutue e fique completamente plano.

A separação acontece da mesma forma que a reação entre água e óleo.

Dentro da banheira há roletes que são responsáveis por determinar a espessura do vidro. Quanto mais rápido eles giram, menor a espessura. Quanto mais lenta é a passagem, mais espesso o vidro ficará.

Com o formato e a espessura já definidos, é hora de resfriar o vidro. Para isso são necessárias duas etapas: a câmara de recozimento e o esfriamento ao ar livre.

O resfriamento é importante para evitar quebras no vidro, por isso deve ser muito bem feito. A câmara fria conta com sopradores que resfriam a peça de forma gradual até que ela atinja 250ºC.

Depois disso a peça vai para esteiras, mas dessa vez ao ar livre. Esse processo faz com que o vidro seja resfriado de forma natural, mantendo as suas propriedades.

Testes de qualidade do vidro são fundamentais

Após passar por todo o processo de fabricação, ainda é necessário fazer uma rígida inspeção antes do corte, garantindo que tudo correu bem. Assim, nenhuma peça defeituosa será entregue ao cliente final.

Um scanner de alta tecnologia detecta pequenas falhas no vidro, como bolhas de ar e impurezas que possam ter grudado no material. Essa análise é seguida por uma checagem de cor para garantir os padrões de qualidade.

Os vidros que passam no teste vão para o corte em chapas e distribuição. Já as peças que apresentam algum defeito são quebrados e retornam ao início do processo para de fabricação, em um ciclo 100% reciclável.

O que acontece depois?

Depois do processo de fabricação vem o beneficiamento. As diferentes técnicas aplicadas resultam em diversos tipos diferentes de vidro.

Cada tipo de vidro conta com características próprias, adquiridas para usos específicos. O vidro temperado, por exemplo, é resultado de um processo de têmpera. Isso garante a ele até 5 vezes mais resistência e a altas variações de temperatura.

Há ainda vários outros tipos de vidro criados a partir do beneficiamento: laminado; insulado; serigrafado; esmaltado; impresso; auto-limpante e muitos outros. Confira aqui nossa lista completa de produtos.

Como evitar surpresas ao comprar vidros planos?

Quem trabalha no mercado vidreiro sabe a importância de sempre oferecer vidros e espelhos da melhor qualidade para os clientes. Além de evitar dores de cabeça, a qualidade do material empregado está diretamente relacionada com o serviço que você oferece.

Para não ter problemas, conte sempre com fornecedores de confiança que trabalham com materiais de boa qualidade.

A Divinal Vidros atua no mercado vidreiro desde 1953 beneficiando e distribuindo vidros e espelhos da melhor qualidade para todos os tipos de projetos e obras.

Entre em contato com o nosso time comercial para conhecer melhor a nossa linha de produtos e se tornar nosso parceiro.

 

Compartilhe:

Comentários